Johan Henryque
Um canto de rima, prosa e encanto
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos

Blade Runner
 

2049
 
   Os ditos grandes filmes do ano vem decepcionando cada vez mais, graças aos exagerados efeitos especiais e roteiros sem muita criatividade. Blade Runner quebra um paradigma complexo e assustador, sobrepor o desejo da produtora em encher os cofres.
   Se o original explorava um conceito reflexivo, temos uma continuação que aborda os mesmos princípios. Quem não entender que está diante de um filme que o fará pensar em vez de suspirar a cada explosão ou piadinha, terá um sério problema em conseguir entender a mensagem implícita na trama.
   Os trailers tinham o intuito de confundir o telespectador e criar a falsa impressão de entrega de pontos importantes, a distopia, porém, se apresenta na própria forma em que se constrói os mesmos.
   Blade Runner não é para todos, não quer arrecadar bilhões e prolongar sua vida com alguma sequência sem sentido. O filme quer apenas, lhe fazer refletir sobre conceitos que já estão inseridos na sociedade, buscando assim, criar uma forma de debate, uma forma onde cada um possa tirar suas próprias conclusões sobre o futuro.

Nota: 10


 
 

 
Johan Henryque
Enviado por Johan Henryque em 01/11/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Noah Flint R$35,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras